Coletivo TransFormAção  lança o projeto ‘Agosto do Meu Agrado … Salvador enquanto você dorme’

Coletivo TransFormAção  lança o projeto ‘Agosto do Meu Agrado ... Salvador enquanto você dorme’

O  Projeto ‘Agosto do Meu Agrado …Salvador enquanto você dorme’ é um projeto criado pelo Coletivo TransFormAção para dialogar sobre as vivências e violências de desigualdade da mulher trans , travesti e afins durante as noites da capital baiana . O encontro pretende divulgar e construir uma carta pública com sugestões e vivências deste universo marginalizado e excluído pelo poder público.

Para o coletivo, quando “Uma travesti morta é um pessoa/artista que foi silenciada de sua arte e do seu frescor de viver financeiramente de sua arte pelas ruas de Salvador”. O grupo ainda lembra que, “Segundo levantamento, do Grupo Gay da Bahia (GGB), mais antiga associação de defesa dos homossexuais e transexuais do Brasil, aponta que 2016 foi  o ano com o maior número de assassinatos da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) desde o início da pesquisa, há 37 anos. Foram 347 mortes. Minas Gerais ocupa o quinto lugar nesse ranking, com 21 mortes. São Paulo lidera a lista, registrando 49 assassinatos. Mas o próprio GGB ressalta que os números são subnotificados, já que faltam estatísticas oficiais.O relatório é feito com base em notícias e informações que chegam ao conhecimento do grupo. A população de travestis e transexuais correspondeu a 42% das mortes, num total de 144 vítimas. De acordo com a organização, as pessoas trans são as mais vitimizadas. O risco de elas serem assassinadas é 14 vezes maior em relação a gays.”

Pensando nisso, próximo sábado (05), às 09hs, no Instituto Mídia Étnica , a abertura contará as presenças de representantes dos órgãos públicos estaduais e membros de coletivos que trabalham com a temática de enfrentamento à violência, a homofobia e lesbofobia na Bahia, além de pesquisadores, estudantes  e articuladores sociais da área de saúde sexual, psicologia e gênero, raça e etnia.