Fábricas de Cultura discutem as resistências e tradições do povo negro

Fábricas de Cultura discutem as resistências e tradições do povo negro
Foto Divulgação

A programação terá exposições, workshop, atividade de graffiti, exibições de filmes e roda de conversa sobre beleza e empoderamento

No dia 20 de novembro relembramos a história e a luta dos negros pelos diretos humanos no Brasil.  Para debater as questões relacionadas ao tema, as Fábricas de Cultura, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo que são gerenciadas pela Poiesis, prepararam uma programação cheia de atividades.

Entre os principais destaques estão: “Mural Tons da Terra Mãe”, que é um projeto do artista Alexandre Keto, que, por meio do graffiti, mostra sua vivência em cinco países africanos, a fim de questionar e conscientizar a importância destas regiões para a construção de identidade da juventude brasileira. O evento será no dia 17 de novembro, sexta-feira, das 10h00 às 17h00, na Fábrica de Cultura Jaçanã. Também no Jaçanã, no dia 22 de novembro, às 18h00, haverá a palestra sobre “Protagonismo do Negro na Contemporaneidade” com a participação de Bruna Salles, Junior Rocha e Derek Amorim.

A MC Amanda Negrasim compartilhará conhecimentos de seu repertório cultural, que foi vivenciado e aprendido em sua turnê pela África, durante o “Workshop Rima, Poesia e Multiculturalismo Afro-Periférico”, no dia 8 de novembro, das 15h00 às 17h00, na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha.  Na mesma unidade acontece a exposição “Expoentes Negros” com fotografias de Sheila Falcão, Júnior Alves e Rodrigo Santos, que retratam pessoas negras que se destacaram em diversas áreas do conhecimento.

Ainda na zona norte da cidade de São Paulo, será realizada a “Semana de Filmes: Histórias do Continente Africano”, entre os dias 14 e 17 de novembro, na Fábrica de Cultura Brasilândia. As produções cinematográficas que serão exibidas abordam histórias do continente africano e retratam suas diferentes perspectivas culturais e sociais.

Já na zona sul, negritude e beleza serão discutidas na atividade “Crespo sim! Nada de ruim”, que será dia 1° de novembro, quarta-feira, às 10h00, na Fábrica de Cultura Capão Redondo. A equipe da biblioteca conduzirá uma roda de conversa sobre a importância do cabelo crespo para a resistência de negros e negras. Curiosidades, cuidados, beleza, empoderamento e identidade serão discutidas para desconstruir a ideia de que existe cabelo bom e cabelo ruim. O evento é para maiores de 10 anos e tem 20 vagas, que podem ser feitas presencialmente na biblioteca da Fábrica ou por telefone (11 5822 – 5252).

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Muzimba na humildade sem maldade: quarta-feira, 22/11 – às 15h

As/Os de Cor-Agem: sexta-feira, 29/11 – às 10h e às 14h30

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoerinha

Exposição Expoentes Negros: de 1° a 30/11 – das 9h às 20h

Workshop Rima, Poesia e Multiculturalismo Afro-Periférico: quarta-feira, 8/11 – das 15 às 17h

Zumba Afro: quarta-feira, 8/11 – das 19h30 às 21h30

 

Fábrica de Cultura Brasilândia

Semana de Filmes: Histórias do Continente Africano: terça-feira, 14/11, e sexta-feira, 17/11 – das 10h às 12h; quarta-feira, 15/11 – das 13h30 às 15h30 e quinta-feira, 16/11 – das 19h30 às 21h30

 

Fábrica de Cultura Jaçanã

Histórias Indígenas, Africanas e Afro-Brasileiras: terça-feira, 7/11 – das 10h às 12h

Mural Tons da Terra Mãe: sexta-feira, 17/11 – das 10h às 17h

Coisa de preto: terça-feira, 21/11 – às 15h

Protagonismo Negro na Contemporaneidade: quarta-feira, 22/11 – das 18h às 21h

Notícias Relacionadas