Oralidade Africana , Ancestralidade Griot  e o Corpo Negro na Música com Luz Marques

Oralidade Africana , Ancestralidade Griot  e o Corpo Negro na Música com Luz Marques
Luz Marques | Foto Divulgação

Até dia 29 do junho, no Pelourinho, acontece o II Ciclo de Oficinas de Teatro Oralidade Africana,  Ancestralidade Griot  e o Corpo Negro na Música com a atriz, poetisa e diretora do Grupo Teatral Ayá, Luz Marques.

A oficina tem duração de três meses e abordará  temas como a África Tradicional e a cultura Afro-brasileira. Durante as atividades quatro elementos serão explorados no trabalho: Realidade, Movimento, Sentimento e
Ancestralidade, onde os estudantes de interpretação terão a missão de se aprofundarem naquilo que já está solidifica na sua trajetória e traduzir, através do corpo, esses  elementos que contribuem no processo de descolonização do corpo preto.
O II Ciclo da Oficina deve acontecer “traçando sempre um paralelo entre essas duas realidades (África Tradicional e a cultura Afro-brasileira) mostrando através da memória ancestral que a história do negro no mundo tem uma raiz forte que está para além do período de escravização, e que essa história está cercada de ciências sociais, agriculturas, manifestações espirituais, estudos astrológicos, matemáticos e muitas outras riquezas, e que é através da oralidade que tudo isso se apresenta e resiste“, explica Luz Marques, idealizadora do curso.

As inscrições estão abertas e as turmas tem vagas limitadas. Fiquem atentos e participem!

SERVIÇO:

O quê: II Ciclo de Oficinas de Teatro Oralidade Africana,  Ancestralidade Griot  e o Corpo Negro na Música 
Onde: Ponto de Cultura da Boiada Multicor Uniraam
Rua Maciel de Baixo (Pelourinho)
Quando: Todas as Segundas-feiras até dia 29 de junho das 14:00 às 17:30
Quanto: R$25 (mês)
Informações: 71 9. 8763-2942

Notícias Relacionadas