Circuito Contos e Cantadores resgata memória do cancioneiro da capoeira

0
Mestre Gato Preto, o homenageado do primeiro encontro, que acontece no próximo sábado, 18 | Foto Divulgação

A partir do próximo dia 18 (sábado), Salvador recebe projeto inédito de resgate à memória musical e lúdica da capoeira a partir da valorização da oralidade de mestres dessa arte. O Circuito Contos e Cantadores acontece em quatro datas em diferentes museus da cidade.

O convite  é para que o público participe de rodas de conversas e música para conhecer a identidade histórica do povo brasileiro presente no cancioneiro da capoeira. Herdeiros de saberes e tradições, mestres de capoeira contarão causos e farão música com seus berimbaus, atabaques e pandeiros para remontar ao tempo e contexto em que essas canções foram compostas. A proposta é que mestres e público visitem juntos o rico universo simbólico dessas composições.

Contos e Cantadores tem sua estréia no dia 18, sábado, 11h, no Solar Ferrão, quando a programação tem como tema “Homenagem a Gato Preto” e reúne os mestres Góes e Zeca – filhos do homenageado -, Mestre Negoativo (BH) e Mestre Plínio (SP) para falar do legado do Mestre Gato Preto, nascido em 1929 em Santo Amaro (BA), que deixou sua marca como um dos maiores mestres tocadores de berimbau da história da capoeira no Brasil, tendo falecido em 2002. O circuito volta a acontecer no dia 1° de setembro, no Museu Udo Knoff; 26 de outubro, no Museu Tempostal, e 18 de novembro, noMuseu Rodin.

“Com a internacionalização da capoeira, a tendência é que muitas tradições se percam e daí vem a importância de encontros como promovidos por esse projeto,  em que buscaremos resgatar saberes da cultura popular, levando ao público histórias da capoeira através da musicalidade. Vamos abordar ritmos, canções que sofreram modificações, contar causos e mostrar como a música enriquece e integra nossa arte”, adianta Mestre Sabiá, um dos idealizadores e realizadores do circuito, à frente do Projeto Mandinga.

SERVIÇO:

O Quê: Contos e Cantadores – 1° encontro
Quando: 18 de agosto (sábado) ás 11h
Onde: Centro Cultural Solar Ferrão – R. Maciel de Baixo, 43 – Pelourinho
Entrada franca